Picos(PI), 18 de Julho de 2018
Saúde
Notificações de casos de febre amarela sobem 62% após o carnaval
Desde julho do ano passado, o Brasil teve 1.098 casos de febre amarela e 340 mortes
Em 26/03/2018 por Jesika Mayara
Tamanho da fonte - +

A vacina ainda é a melhor forma de se prevenir da doença (Foto: Rodrigo Nunes/MS)

As notificações de casos de febre amarela aumentaram 62% nos dias seguintes ao carnaval, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Esses avisos acontecem quando médicos alertam órgãos de saúde que atenderam alguém com suspeita da doença. As notificações não devem ser confundidas com casos confirmados ou mortes causadas pela doença. Desde julho do ano passado, o Brasil teve 1.098 casos de febre amarela e 340 mortes.

A maior circulação de turistas em áreas de risco durante o carnaval é uma das hipóteses dos especialistas para explicar o aumento das suspeitas de pessoas infectadas. A alta no pós-carnaval é maior que a de outros períodos recentes, e somente inferior ao período do fim de férias de janeiro, que registrou aumento de 79% das notificações.

As taxas percentuais foram extraídas da análise dos dados divulgados semanalmente pelo Ministério da Saúde. A pasta divide esses dados em semanas epidemiológicas (SE) - períodos de 7 dias que não necessariamente seguem a sequência do calendário (com isso, a SE1 não é a primeira semana do ano).

A partir da análise da série, verifica-se que os dados divulgados na semana epidemiológica 8 (entre os dias 18 e 24 de fevereiro) apresentam alta significativa. Houve 1.094 casos a mais no período quando comparado à semana 7 (entre 11 e 17/2). Em termos absolutos, a alta é superior aos 479 novos casos verificados entre as semanas 3 e 4. Ali, entre 14 e 20 de janeiro e 21 e 27 , o aumento percentual foi de 79%.

Fonte: G1

Facebook
Enquete

picos40graus.com.br - 2015 - 2018 - © - Todos os direitos reservados.
Av. Getúlio Vargas, 484 - Apto 202 - 2º Andar
Centro - Picos - Piauí - CEP: 64.600-002
Email: contato@picos40graus.com.br

Somente os artigos não assinados são de responsabilidade do Picos 40 Graus.
Os demais, não representam necessariamente a opinião desta editoria
e são de inteira responsabilidade de seus autores.